“Contratualismo” de Immanuel Kant – Quem Foi?! XXIII

22 - 05 - 2018 / Gizcast

Fala pessoal do GizCast!

Quem Foi?! traz o último episódio da série do Contrato Social, onde Gabriel Bonz (@_gabrielbonz) vai falar sobre um grande pensador alemão, Immanuel Kant (1724-1804); tido como o grande revlucionário da filosofia iluminista, Kant trata brevemente de algumas áreas da política no seu livro Metafísica dos Costumes, onde aponta a necessidade do Contrato para a criação do Estado.

Lembrando que qualquer dúvida, sugestão, indicação de convidado, é, não só bem vinda, como necessária. Para entrar em contato nos procure no Facebook, no Twitter ou no e-mail.

Agradecemos a Yann Cerri (@yanncerri) pela arte da capa e à Sapiens Solutions pelo suporte ao podcast.

Produção: Gabriel Bonz.
Participação: Gabriel Bonz.
Edição: Gabriel Bonz.
Arte da Capa: Yann Cerri.


Leitura do Início do Programa:

“O conjunto de leis que precisam ser universalmente promulgadas para produzir um estado jurídico é o direito público. – Este é, portanto, um sistema de leis para um povo, isto é, para um conjunto de homens ou para um conjunto de povos que, estando entre si em uma relação de influência recíproca, necessitam de um estado jurídico sob uma vontade que os unifique numa constituição (constitutio) para se tornarem participantes daquilo que é de direito. – Este estado de relação mútua entre os indivíduos no povo chama-se estado civil (status civilis), e o seu todo, em relação aos seus próprios membros, é o Estado (civitas), que se denomina comunidade política (res publica latius sic dicta) devido à sua forma, enquanto unida pelo interesse comum de todos em estar em um estado jurídico, mas que, em relação com outros povos, chama-se simplesmente potência (potentia) (de onde a palavra potentado), a qual, em virtude de sua (pretensa) união herdada, denomina-se também nação (gens). Sob o conceito geral de direito público, assim, há motivo para pensar não somente um direito político, mas também um direito das gentes (ius gentium), e, como a terra não é ilimitada, mas uma superfície finita por si mesma, ambos tomados em conjunto conduzem inevitavelmente à ideia de um direito político das gentes (ius gentium) ou direito cosmopolita (ius cosmopoliticum), de modo que, se o princípio que restringe a liberdade externa por meio de leis faltar a uma dessas três formas do estado jurídico, o edifício das duas restantes ficará inevitavelmente arruinado e acabará por desabar.”

(KANT, Immanuel. Metafísica dos costumes. Petrópolis: Editora Vozes, 2013, pp. 311.).


#GizCastAcessível: A capa tem um estátuo de Jean-Jacques Rousseau. Está escrito em fonte Times New Roman maior “QUEM XXII FOI?!” e, embaixo, “Contrato Social” de J. J. Rousseau. Ao redor da capa há uma simulação de moldura dourada.


Fale Conosco:

 

© Giz Cast| 2015 - 2018 - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. - DESENVOLVIMENTO E HOSPEDAGEM por SAPIENS SOLUTIONS