Nota de Repúdio à Comissão Especial de Regimes de Trabalho da USP

11 - 05 - 2017 / Gizcast

Como um projeto de educação, não podemos nos silenciar perante o que está acontecendo com o professor Maurício Cardoso: um dos docentes mais aplicados do Departamento de História da USP e também um dos únicos que se preocupa com a docência dentro do espaço acadêmico está prestes a perder o seu regime de trabalho dentro da USP. O professor Maurício já participou do nosso podcast e, com toda certeza, participará mais vezes.

Vamos aos fatos: aparentemente, ocorreu um problema no último relatório entregue pelo professor à Comissão Especial de Regimes de Trabalho (CERT). Segundo seu relato, a CERT reprovou o relatório relativo a atividade acadêmica dele nos últimos anos, o que resultaria na perda do regime de dedicação integral do professor e assim o desligando de várias atividades da faculdade, ficando sob regime de dedicação parcial.

O que parece é que o relatório não considera o trabalho de formação dos professores, as aulas e o próprio tempo de chefia do departamento dele como relevantes para o ambiente da História. O absurdo que isso nos demonstra é cabal: qual é a grande importância, então, da História? O trabalho do professor Maurício Cardoso é, reiterando, um dos únicos dentro do Departamento de História da FFLCH-USP que se preocupa com a docência; sendo que o grande foco do curso de História é formar professores. O que a CERT determina que é importante para um professor da USP ter? É uma vergonha o que estão fazendo com o professor Maurício.

Fica aqui a nota de repúdio do Giz Cast, enquanto projeto pedagógico, e também dos seus membros: Gabriel Cardoso Bom e Caio Siena Silva Ardenghe.


Segue, abaixo, a carta de apoio do Centro Acadêmico dos Estudantes da História, CAHIS USP “Luiz Eduardo Merlino”

CARTA DE APOIO DOS ESTUDANTES DE HISTÓRIA AO PROFESSOR MAURÍCIO CARDOSO

DESTINATÁRIA: Presidência da Comissão Especial de Regimes de Trabalho

O trabalho de pesquisa conduzido pelo Professor Maurício Cardoso tem o conhecido foco na formação do professor de história, na discussão sobre o ensino de história e na área sobre História do Ensino. Ao submetê-lo à avaliação da Comissão Especial de Regimes de Trabalho (CERT) o professor teve seus trabalhos rejeitados, sob o pretexto de que este tipo de pesquisa e publicação não condizem com a necessidade e realidade do curso. Como consequência direta desta ação, o professor perderá sua colocação no Regime de Dedicação Integral à Docência e Pesquisa (RDIDP), sendo recolocado em Regime de Turno Parcial, cujas consequências diretas disso são o corte direto de seu salário como professor do Departamento de História e o cancelamento dos projetos de IC, pós-graduação e bolsas ligadas ao professor. A rejeição de um trabalho de pesquisa sob tal pretexto mostra claramente a disposição da Reitoria e seus órgãos como a CERT para com o curso de história, uma intenção clara de precarização do nosso curso e corte de gastos sob as custas da pesquisa e do ensino. Os estudantes de história, aqui abaixo assinados, não aceitam o desmonte da educação pública e da USP e vêm, por meio desta, em defesa do Professor Maurício Cardoso, exigir a aprovação imediata de seus trabalhos de pesquisa pela CERT para que este continue a exercer suas plenas funções como professor em RDIDP do Departamento de História.

© Giz Cast| 2015 - 2018 - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. - DESENVOLVIMENTO E HOSPEDAGEM por SAPIENS SOLUTIONS